Da mesma maneira que fazemos para aprender um esporte: praticando várias vezes. É a repetição da experiência direta desse estado psicológico chamado de mindfulness, ou atenção plena, a principal responsável pelo fortalecimento desse estado psicológico.

Disciplina e continuidade de propósitos estão entre os ingredientes fundamentais, tanto dos atletas quanto dos praticantes de atenção plena. E as semelhanças não param por aí.

Quando um bom jogador de futebol se afasta dos treinos por muito tempo ele perde desempenho no jogo, certo? Com atenção plena é a mesma coisa, por isso a recomendação número um dos especialistas é exercitar regularmente esse estado psicológico. Livros, cursos presenciais e virtuais, grupos de apoio, áudios guia e retiros estão na lista de possibilidades para manter a prática aquecida.

Em relação aos riscos, seja a pessoa um atleta profissional ou amador, todos que praticam algum tipo de atividade física estão sujeitos dores passageiras e lesões. O cuidado ao praticar um esporte é fundamental para que os benefícios da atividade, no longo prazo, superem os desconfortos passageiros. Com mindfulness, novamente, é a mesma coisa: a atenção plena envolve riscos, contraindicações e desconfortos. Para enfrentar tais desafios com segurança, é preciso praticar com cuidado! Essa recomendação é especialmente relevante para quem pretende se aproximar do tema de maneira autônoma, por meio de livros, aplicativos e afins.

Entretanto, com a dose certa de cautela, vale a pena experimentar! Ainda que os estudos sobre o assunto estejam em fase inicial, as duas últimas décadas de investigação levantaram uma interessante lista de benefícios físicos, psicológicos e cognitivos. Atualmente, há cerca de dois estudos científicos publicados diariamente sobre o tema1Não é por acaso que empresas como Google, Facebook e IBM aderiram à atenção plena, que hoje também conta com uma política nacional de implantação no Reino Unido2.

Em resumo, há muita semelhança entre a aprendizagem de mindfulness e a de qualquer outra coisa. Força de vontade, paciência, cuidado, persistência… os mesmos ingredientes necessários para aprender uma nova língua, um esporte ou um instrumento musical.

Não há pílula mágica, mas sim um treinamento eficiente.

Os benefícios mais significativos são observados no médio e longo prazo.

 

FONTES:

1. Felver, Joshua C. Jennings, Patricia A. Applications of Mindfulness-Based Interventions in School Settings: an Introduction. Mindfulness, 2016, Volume 7, p. 2. Recuperado de: http://link.springer.com/article/10.1007%2Fs12671-015-0478-4

2. MAPPG. Mindful Nation UK. The Mindfulness Initiative. 2015. Recuperado de: http://themindfulnessinitiative.org.uk/images/reports/Mindfulness-APPG-Report_Mindful-Nation-UK_Oct2015.pdf

3 comentários sobre “Como Aprender Mindfulness?

  • Esther

    Olá quero saber mais.podem me ajudar?
    Esther

    Responder
    • Leandro Bellio

      Olá Esther! É uma alegria receber a sua mensagem.

      Oferecemos turmas regularmente nas regiões de Campinas e Indaiatuba-SP. Inclusive estamos agora com matrículas abertas, as informações estão disponíveis na parte de “inscrições” em nosso site. http://escoladopresente.org/inscricoes/

      Seguimos ao seu dispor, grande abraço!

      Responder
    • Marson Ferreira

      Na seção “saiba mais” em nosso site, você também encontra informações sobre livros, cursos online e afins, disponível em: https://escoladopresente.org/saiba-mais/

      Seguimos ao seu dispor, grande abraço!

      Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Atendimento